O ritmo e os passos do forró vão tomar conta da Sala de Dança do Instituto Neymar Jr. nesse mês de agosto. Para celebrar o Folclore, os alunos estão aprendendo sobre o ritmo nordestino e o maculelê que é uma dança afro-brasileira e indígena que usa pedaços de pau para contar a história de um jovem guerreiro que dá nome para a dança.

As aulas do Instituto trazem não só aspectos pedagógicos de ensino, mas culturais também. Essa foi a ideia das professoras de dança para introduzir diversas curiosidades sobre o folclore brasileiro, como conta Érika de Fátima. “Comemoramos o folclore no mês de agosto e a gente deu ênfase em dois tipos de dança, porque didaticamente eles aprendem nossa cultura e também trabalhamos a coordenação motora deles”, explicou.

Para a aluna Emily Costa Nogueira, de 10 anos, da Turma F3, o forró não é um de seus ritmos preferidos, mas que na aula de dança ela gostou de conhecer um pouco mais sobre a dança e sobre a cultura brasileira. “Eu não gosto muito de forró, mas eu gostei da aula porque as professoras são ótimas. Eu dancei com meus colegas e no começo da aula a gente falou sobre o folclore e dos tipos de dança como o forró e o maculelê”.

Emily colocando em prática os passos de forró aprendidos

Segundo a professora Maggie Bento, alinhar a didática com o lúdico é algo importante para o aprendizado dos alunos. “No começo da aula falamos sobre o significado das histórias, lendas, cantigas de roda e algumas danças. Eu achei que os alunos receberam a aula bem porque são coreografias em dupla. Eles se divertiram e gostaram muito do forró porque aprenderam algo novo ao mesmo tempo”.

Professora Maggie ensinando os passos de forró

Durante as semanas do mês os alunos terão os dois ritmos para aprender, mas o aluno Guilherme Gomes, de 11 anos, já garantiu que o forró foi legal demais. “Eu não conhecia o forró é achei da hora. Gostei da coreografia de uma dança nova”.

Além da celebração na aula de dança, os alunos também terão atividades voltadas para o folclore nas outras aulas ministradas pelo Instituto. A partir da próxima semana acompanhe tudo pelas plataformas digitais do INJR.

Guilherme e Sabrina durante a aula de dança