O Instituto Projeto Neymar Jr. recebeu na quinta-feira (13) cerca de 30 profissionais da Rede Pública de Saúde da cidade de Praia Grande com o intuito de apresentar o projeto e tirar dúvidas sobre como a parceria com a Prefeitura da Cidade pode auxiliar as famílias atendidas pelo Instituto e departamentos do setor. O encontro que acontece mensalmente foi realizado pela 1ª vez no Instituto e contou com a organização e direção dos assuntos debatidos pelo Departamento de Serviço Social.

Entre os representantes estavam profissionais da USAFA (Unidade de Saúde da Família), CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), Conselho Tutelar, CAPS (Centro de Atenção Psicosocial), Defensoria Pública, entre outros. Segundo Lidiane Silva de Oliveira, assistente social do INJR, o encontro serviu para aproximar ainda mais o Instituto e os programas públicos de atendimento da saúde de praia Grande.

“A importância da reunião de rede é apresentar o serviço do Instituto no âmbito educacional, de esporte e saúde para esses profissionais da prefeitura. Estamos sempre em contato com a rede porque as famílias que são atendidas pelo Instituto também são acompanhadas por esses profissionais. Achamos que a reunião teve muita troca de experiência e também tiramos dúvidas deles sobre o Instituto”, contou.

Rosângela Barbosa, Coordenadora do CRAS do bairro Vila Sônia, foi a responsável por organizar e ligar todos os departamentos para que a reunião acontecesse no Instituto. Segundo ela, essa aproximação foi muito importante para sanar as dúvidas sobre como melhorar ainda mais a parceria com o projeto. “O Instituto já participou de outras reuniões e o objetivo é realizar em um lugar diferente para que a gente possa conhecer o local e o trabalho. Esse encontro foi extremamente positivo até porque houve algumas articulações para a parceria e os profissionais querem saber sobre o Instituto e fazer trocas sobre as famílias, então foi muito bom”.

Ana Cristina Zordarani, Psicóloga do CAPS Infantil, que atende crianças e jovens com transtornos psiquiátricos graves, severos e persistentes, foi uma das profissionais que se encantou com a estrutura do Instituto. Ela conta que é de grande importância para muitas crianças e adolescentes atendidos pelo CAPS terem a oportunidade de participar do projeto social.

“Eu fiquei bastante impressionada com o trabalho do Instituto. Tem uma estrutura muito legal e nós temos meninos e meninas que são atendidos aqui e nós compartilhamos o atendimento. Poder estreitar esse contato com vocês vai ajudar muito, além de sabermos da possibilidade de ter um lugar que podemos usar como estratégia para inserir os meninos para o relacionamento interpessoal e social”, finalizou.