O ano de 2019 trouxe novidades para o Instituto Projeto Neymar Jr. A partir do dia 04 de fevereiro, que marca o início das atividades nesse período, o projeto terá Aulas de Francês para as crianças e adolescentes atendidos. A disciplina estará entre as línguas estrangeiras, que já fazem parte da grade educacional que são Inglês e Espanhol, além do próprio Português. O idioma será abordado entre a garotada de uma maneira lúdica e também ensinará a cultura dos países que falam a língua.

Educadora Bárbara irá ministrar as aulas de francês no Instituto

 

A ideia é que os alunos tenham o máximo de conhecimento com outras realidades e que possam abrir suas mentes para algo novo em suas rotinas. Segundo Ilana Alves, Coordenadora Pedagógica do INJR, o Francês complementará a visão de mundo e de cultura estrangeira que o Instituto quer mostrar para a garotada. “Nós procuramos fugir um pouco do ensino e conhecimento que os alunos têm na escola, então aqui vamos trazer o Francês como uma língua de extrema presença e importância cultural e histórica no mundo. Vamos ensinar de maneira lúdica e temos certeza que será uma língua que irá chamar a atenção dos alunos, principalmente pelo sotaque que é muito bonito e atrativo. Estamos ansiosos pelo começo das aulas”, contou.

Responsável por ensinar a língua francesa para os alunos, a educadora Bárbara dos Santos, falou sobre a metodologia que será usada em sala de aula. “A intenção não é que os alunos saiam com o francês perfeito daqui, mas que eles tenham um leque de possibilidades do idioma assim como a cultura, a língua e a importância do francês no mundo. Queremos que eles saibam identificar quando alguém está falando ou cantando uma música e saibam que é em francês”.

A poucos dias do retorno das aulas e do início para os novos alunos, Bárbara conta que a expectativa de colocar em prática o ensino de um novo idioma no Instituto só aumenta. Ela afirma que juntamente com as outras aulas de línguas, a metodologia que será usada trará situações reais do dia a dia dos alunos e bem próximas da realidade de vida que a garotada tem.

“A expectativa é das melhores. Queremos fazer com que eles tenham a paixão pelo idioma e que gostem e que seja algo bacana e prazeroso. E pra mim é gratificante você trazer toda uma cultura de algo que eles não têm acesso e que transformem aquilo para a realidade deles. Queremos que eles saiam daqui compreendendo isso no dia a dia”, finalizou.