O relógio marcava 19h na última terça-feira (09), quando o portão de entrada do Instituto Projeto Neymar Jr. começou a receber convidadas especiais para uma experiência marcante. Essas convidadas de honra eram mamães e avós dos adolescentes do Projeto Noturno, que vieram participar de um dia de aula a convite do INJR. Algumas tímidas, curiosas, desconfiadas e outras animadas acompanhavam os adolescentes, mas elas não sabiam que a noite prometia fortes emoções e muitas risadas.

O Projeto Noturno atende cerca de 100 meninos e meninas entre 14 e 17 anos, que participam de diversas atividades educacionais e esportivas. Tendo a família como um de seus pilares de valores aplicados em sala de aula, o Instituto convidou essas mulheres para participarem de um dia de atividades por aqui e ao final ganharam um presente da parceira do Instituto, Vult Cosmética. O resultado não poderia ter sido diferente: muito amor e diversão envolvidos.

p1490365

Mães participam de aula de futebol com as meninas do Projeto Noturno

Conheça abaixo algumas dessas histórias e se emocione com a homenagem do Instituto e dos adolescentes para esse Dia das Mães.

Vanessa e Rhyan

p1480776

Vanessa e Rhyan durante aula de matemática

Vanessa Evaristo Silva é Funcionária Pública e mãe do estudante Rhyan Guilherme. Ela era uma das mais animadas do grupo e veio determinada a desbancar toda a garotada no futebol. Competitiva e de riso solto, ela conta que quando seu filho lhe mostrou o convite para essa grande noite nem hesitou em ficar de fora.

“Eu estava em casa aí o Rhyan chegou com um bilhetinho. Ele falou que eu tinha que participar, aí ele já sabe que eu gosto e que a gente é doido (risos). Ele é tímido e não puxou isso de mim e eu não via a hora de chegar, até saí do serviço correndo e falei que ia chutar um monte de canela e a gente ia brincar (risos)”.

Junto de Rhyan eles participaram da aula de português e futebol. O garoto diz que ter a ajuda da mãe em sala de aula fez com que aprendesse ainda mais e que Vanessa é a melhor mãe do mundo. Apesar das palavras de carinho, quem agradece a oportunidade de ficar um pouco mais ao lado do filho é Vanessa.

“Eu saio pra trabalhar e não vejo ele de manhã, porque ele sai pra escola e quando eu chego às 19 horas ele está no Instituto. Às vezes a gente nem se vê, então aqui foi o tempo que a gente teve pra estar junto, eu achei legal”.

Jurema e Jéssica

p1490162

Jurema e Jéssica durante aula de futebol feminino eram só sorrisos

Quem também teve fortes emoções na noite de terça-feira foi a mamãe e Professora de Português do Instituto, Jurema Gonçalves de Souza. Acostumada a ter a companhia da filha Jéssica Aparecida Gonçalves em casa e no projeto, ela conta que sair da rotina lhe trouxe uma experiência prazerosa ao lado de outras mães.

“Foi uma aula bem dinâmica e diferenciada, porque a gente teve a presença das mães. Eu acredito que tanto para as mães, quanto foi para mim, foi um momento muito especial. A gente pôde se conhecer um pouquinho, elas puderam vivenciar a dinâmica do Instituto, as atividades e foi um dia prazeroso”.

Já para Jéssica, que está acostumada a ver a mãe durante o seu ofício, achou engraçado jogar futebol ao lado dela. Mas o fato de trazer a família para essa experiência com ela foi o que mais valeu a pena.

“Foi bem engraçado, ainda mais na hora do esporte (risos). Mas foi muito bacana poder trazer um pouco da família para o Instituto, já que um dos valores que a gente ouve falar muito aqui é a família. Foi um momento muito legal de interação”.

Arlete e Sandy

p1490170

Vovó Arlete marcou gol ao lado da neta Sandy durante jogo de futebol

De cabelos branquinhos e um belo vestido azul com bolinhas brancas, Dona Arlete da Silva Caraça desfilava pelo campo do INJR de mãos dadas com sua neta Sandy Caraça. Quem pensa que a vovó da estudante ficaria apenas na torcida se enganou. Sempre presente na vida da neta, Arlete participou ativamente da aula educacional e depois vestiu o colete na hora do futebol. Até gol ela fez fazendo todos ali presentes vibrarem com o seu feito.

“Nossa foi maravilhoso sabe? Foi uma noite especial e era o que eu esperava do Instituto, porque tudo o que aprende aqui eu acho maravilhoso; pelas crianças e pelos adolescentes. Nós jogamos (futebol) e foi muito bacana. O Instituto e todos vocês estão de parabéns”.

Sandy não escondia o orgulho de ter uma vovó ativa e alegre ao seu lado naquela noite. Ela conta que desde pequena foi criada pela avó e dedica tudo o que aprendeu até hoje a ela.

“Foi divertido e novo né, porque a gente nunca tinha feito isso e é bom pra gente misturar um pouquinho dos dois, a família com o Instituto. Ela é minha mãe, família mesmo. O papel dela é muito importante, ela faz tudo e é tipo a minha cabeça, porque tudo o que influencia na minha vida ela está presente”.

Francislai e Maria Eduarda

p1490643

Maria Eduarda entrega presente da Vult para a mãe Fran

De olhos vendados durante a aula de teatro, Maria Eduarda guiava sua mãe Francislai Santos Santana pela sala durante um exercício para trabalhar a confiança no próximo. Em meio as outras mães, elas protagonizaram uma das histórias mais bonitas da noite.

Fran, como é conhecida no Instituto, é Auxiliar de Serviços Gerais durante noite no projeto e enquanto trabalha sua filha estuda no INJR. Maria Eduarda sempre ficou na expectativa da mãe parar o trabalho e acompanhar sua desenvoltura nas aulas, mas o serviço e a missão de deixar o ambiente limpo e organizado falaram mais alto. Até aquela noite.

“Foi maravilhoso e eu amo trabalhar no Instituto, não mais do que a minha casa (risos), mas eu tenho uma paixão por esse espaço. Foi maravilhoso estar aqui com minha filha, eu estava devendo para ela. Eu estava com uma dívida muito grande, porque ela cobra demais e diz que eu não participo e não venho ver. Mas eu digo que enquanto estou passando pra lá e para cá eu vejo quando ela está na quadra e cantando o hino”.

Maria Eduarda não tirou o sorriso do rosto nessa noite. A emoção de ter sua mãe ao seu lado, participando ainda mais de sua vida, a deixou feliz. Ela conta que Fran é a melhor coisa de sua vida e que sua mãe sempre cuida dela, a protege e a ama.

“É bom escutar tudo isso da minha mãe, porque ela estava devendo mesmo. Faz tempo que ela falou que ia fazer alguma coisa comigo, alguma atividade e teve a proposta do Instituto para vir hoje e ela veio. Fez tudo direitinho, pulou corda, jogou vôlei e foi bom. Ela é tudo de mais importante que eu tenho”, finalizou.

Feliz Dia das Mães

p1490562